Nissan

Home   /   Nissan

Nissan

GuiaK, Nissan, História da Nissan

História

Começo do nome Datsun em 1914

Masujiro Hashimoto fundou a Kwaishinsha Motor Car Works em 1911. Em 1914, a empresa produziu seu primeiro carro, chamado de DAT.

O nome do novo carro era um acrónimo dos nomes de família dos investidores da empresa: Kenjiro Den (田 健次郎 Den Kenjirō), Rokuro Aoyama (青山 禄郎 Aoyama Rokurō) e Meitaro Takeuchi (竹内 明太郎 Takeuchi Meitarō).

Foi renomeado para Kwaishinsha Motorcar Co., Ltd. em 1918, e novamente para DAT Jidosha & Co., Ltd. (DAT Motorcar Co.) em 1925. DAT Motors construiu caminhões, além dos automóveis DAT e Datsun. A grande maioria da sua produção eram caminhões, porque na época, o mercado consumidor de automóveis era quase inexistente. A partir de 1918, os primeiros caminhões DAT foram produzidos para o mercado militar. Ao mesmo tempo, Jitsuyō Jidōsha Co., Ltd. Produziu pequenos caminhões com peças e materiais importados dos Estados Unidos. Em 1926, os DAT Motors baseados em Tóquio fundiu-se com a empresa Osaka Jitsuyo Jidosha Co., Ltd. (実用自動車製造株式会社 Jitsuyō Jidōsha Seizō Kabushiki-Gaisha) Aka Jitsuyō Jidōsha Seizō (fundada em 1919, como uma subsidiária da empresa Kubota) e tornou-se a DAT Jidosha Seizo Co., Ltd Automobile Manufacturing Co., Ltd. (ダット自動車製造株式会社 DAT Jidōsha Seizō Kabushiki-Gaisha) em Osaka até 1932. Entre 1923 a 1925, a empresa produziu carros leves e caminhões sob o nome de Lila.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

Em 1931, DAT produziu um novo carro menor, o primeiro "Datson", que significa "Filho do DAT". Em 1933, depois da Nissan assumir o controle da DAT Motors, a última sílaba de Datson foi mudado para "sol", porque "filho" também significa "perda" (損) em japonês, por isso o nome "Datsun" (ダットサン Dattosan?).

Em 1933, o nome da empresa mudou para Nipponized para Jidosha-Seizo Co., Ltd. (自动 车 制造 株式会社 Jidosha Seizo Kabushiki-Gaisha? ", Automobile Manufacturing Sharing Co., Ltd.") e a empresa foi transferida para Yokohama.

Nome da Nissan usado pela primeira vez na década de 1930

Em 1928, Yoshisuke Aikawa (apelido: Gisuke/Guisuke Ayukawa) fundou a holding Nihon Sangyo (産業 産業 Japan Industries ou Nihon Industries). O nome 'Nissan' surgiu na década de 1930 como uma abreviação usada na Bolsa de Tóquio para Nihon Sangyo. Esta empresa era a Nissan "Zaibatsu", que incluía Tobata Casting e Hitachi. Naquela época, a Nissan controlava os negócios de fundições e autopeças, mas Aikawa não ingressou na fabricação de automóveis até 1933.

O zaibatsu cresceu para incluir 74 empresas e se tornou o quarto maior do Japão durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 1931, o DAT Jidosha Seizo tornou-se afiliado à Tobata Casting e foi fundido na Tobata Casting em 1933. Como a Tobata Casting era uma empresa Nissan, este foi o começo da fabricação de automóveis da Nissan.

Anos 1950

A Nissan surgiu como uma divisão de automóveis da Tobata Casting, durante a Segunda Guerra Mundial também fabricou equipamentos militares. Na década de 1950 começou um plano de expansão firmando em 1959, uma subsidiária nos Estados Unidos, na década de 1970 instalou fábricas no México, na Austrália, na África do Sul e em Taiwan. Na década de 1980 começou uma expansão para a Europa com uma fábrica na Inglaterra. Em 2005 começou a produção na Índia. Está construindo uma fábrica na China.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

Nissan do Brasil

Os primeiros Nissan a chegar ao Brasil, em 1951, foram caminhões importados do Japão e distribuídos aqui pela companhia Mario Barros do Amaral S.A., de São Paulo.

Em meados da década de 50, a representação da marca no país foi assumida pela Varam Motores (que já fazia a importação e montagem dos automóveis e caminhões estadunidenses Nash). Entre 1955 e 1956, a Varam montou aproximadamente 400 unidades do jipe Nissan 4W60 em suas instalações na Via Anchieta, em São Bernardo do Campo, SP. Com motor de seis cilindros e tração nas quatro rodas, esses veículos chegaram a ter de 35% a 40% de componentes brasileiros. A Varam Motores já planejava construir uma fábrica para 3 mil unidades por ano (com 52% de nacionalização), mas o projeto não saiu do papel e a Nissan desapareceu do cenário brasileiro por muitos anos.

Somente depois da reabertura das importações é que a marca japonesa voltaria ao país, em 1991, representada pela KTM, de São Paulo. A empresa trazia de um revendedor na Flórida os modelos japoneses Maxima, Sentra e Pathfinder, entre outros.

Após assumir a importação e comercialização de seus produtos no país em 2000, a Nissan escolheu o Brasil como base estratégica para se estruturar no Mercosul. Essa definição foi reforçada em 2001 após a Aliança com a Renault, que passou a dar suporte local para que a Nissan consolidasse sua estratégia de expansão neste mercado.

Em dezembro de 2001, a Nissan inaugurou em conjunto com a Renault, a primeira fábrica da Aliança no mundo, situada no Complexo Ayrton Senna em São José dos Pinhais. Nesta planta iniciou a produção das versões cabine dupla e simples da picape Frontier e do utilitário esportivo Xterra.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

GuiaK, Tudo sobre Carros, Lançamentos, História das Marcas.

No processo de implantação de sua rede de concessionárias no país, a Nissan, em parceria com a Renault, expandiu de 17 lojas em 1998 para 64 lojas em dezembro de 2004.

Com estas ações, a Nissan fechou o ano de 2001 com 1.554 unidades comercializadas. Em 2002, as vendas cresceram 231,8%, por conta do lançamento do primeiro veículo nacional, a picape Frontier, alcançando a marca de 4.412 unidades. Em 2003, a empresa lançou a versão cabine simples da Frontier e o utilitário esportivo Xterra, e aumentou 71% o número de vendas, em relação a 2002. Em 2004, o volume de veículos Nissan vendidos no país em relação ao ano de 2003 cresceu 5,2%.

A linha de produtos oferecidos aos clientes pela Nissan no Brasil é constituída pelos modelos fabricados no Brasil (Frontier, March, Versa, Kicks), e pelos importados Sentra e GT-R.

Em 2011, o presidente do Grupo Renault-Nissan, Carlos Ghosn, anunciou a construção de uma nova fábrica para a Nissan no município de Resende, no sul do estado do Rio de Janeiro.

Foi a primeira marca automotiva a oferecer o câmbio CVT em um veículo Flex Fuel, o sedã médio Sentra. Na Frontier, a marca oferece a exclusiva transmissão automática de 7 velocidades e o sistema 4X4 Shift-On-The-Fly, que permite ao motorista acionar eletronicamente a tração com o veículo em movimento.

GuiaK, Nissan, História da Nissan.

"Compartilhe"

GuiaK, Nissan, História da Nissan.

"Siga nas Redes Sociais"

GuiaK, Nissan, História da Nissan.

História das Marcas

Nissan, Guiak, História das Marcas de Carros.

História da Alfa Romeo

História da Aston Martin

História da Audi

História da Bentley

História da BMW

História da Bugatti

História da Caoa Chery

História da Chevrolet

História da Chrysler

História da Citroën

História da Effa

História da Ferrari

História da Fiat

História da Ford

História da GMC

História da Great Wall

História da Honda

História da Hyundai

História da Iveco

História da JAC

História da Jaguar

História da Jeep

História da Kia

História da Lada

História da Lamborghini

História da Land Rover

História da Lexus

História da Lifan

História da Maserati

História da Mazda

História da McLaren

História da Mercedes-Benz

História da Mini

História da Mitsubishi

História da Nissan

História da Peugeot

História da Porsche

História da Ram

História da Renault

História da Subaru

História da Suzuki

História da Tesla

História da Toyota

História da Volkswagen

História da Volvo